MMA Brasileira Musas

Uol: Brasileiras ‘musas’ contratadas pelo Bellator analisam acerto e afirmam, ‘Não somos só um rosto bonito’

Fonte: Tatame Uol (Matéria de João Carlos Cavalcanti)

Recentemente, o Bellator investiu pesado no MMA feminino e contratou três brasileiras para fazerem parte do plantel de lutadoras do evento na recém-inaugurada categoria peso-mosca: Bruna Ellen, Bruna Vargas e Kenya Miranda. O trio, apesar de não muito experiente, promete chegar com tudo à organização, e além das qualidades dentro do cage, também se destaca por atributos fora dele. As três são consideradas “musas do esporte”, e em entrevista à TATAME, falaram sobre como a alcunha pode influenciar na carreira esportiva. Em comum entre todas, um único pensamento: mostrar que elas não são apenas mais um rostinho bonito.

Atleta da Team Nogueira Campinas, Bruna Ellen é a mais nova das três, e aos 19 anos já convive com os desafios de ser musa e lutadora. Dona de um cartel com duas vitórias – um nocaute técnico e uma decisão unânime -, a paulista espera mostrar bem mais do que apenas sua beleza na nova divisão peso-mosca.

“Fiquei muito feliz com a notícia e estou bastante otimista. A categoria é nova, então quero estrear com show e fazer boas lutas para já já estar disputando o cinturão. Um pouco de pressão é normal, mas estou acostumada com isso. Não lutei MMA ainda lá fora, mas tenho muitas experiências em outras competições nacionais e internacionais. Na hora que fecha o cage nada mais faz diferença, nem pressão, nem beleza, só as atletas”.

600x413

Aos 19 anos, Bruna Ellen já pensa em cinturão na nova categoria do Bellator (Foto reprodução)

Bruna Vargas, por sua vez, é um pouco mais experiente. Ex-atleta de sucesso no Muay Thai, a lutadora possui o mesmo cartel invicto de Ellen no MMA – porém com uma vitória por finalização e uma por decisão unânime dos jurados. Em êxtase com o acerto com o Bellator, ela prometeu provar mais uma vez do que é capaz.

“Demorou para cair a ficha, já que o Bellator é um dos maiores eventos de MMA do mundo. Essa é minha grande oportunidade, então quero mostrar o que sei lá dentro do cage. Em todas as lutas que fiz até hoje nunca tive problema com isso (pressão), mas claro, o Bellator é um evento gigante com uma estrutura única e estarei ao lado de atletas que admiro muito. Será outra realidade. Na minha vida já tive que provar muitas coisas para muitas pessoas, e no Bellator quero provar que não sou só um rostinho bonito (risos). Tenho um Muay Thai bem eficiente e com um excelente punch, o que poucas meninas têm na minha categoria. Recém peguei a faixa azul no Jiu-Jitsu, mas já me sinto extremamente confortável no jogo de chão, e inclusive logo na minha estreia no MMA finalizei a adversária com uma guilhotina”, comentou a gaúcha de Porto Alegre (RS).

619x413

Assim como sua xará, Bruna Vargas carrega duas vitórias no cartel (Foto reprodução)

Por fim, a mais experiente do trio é Kenya Miranda, dona de dois triunfos e dois reveses em seu cartel profissional nas artes marciais mistas. Porém, apesar de ter mais tempo no esporte, ela sabe que não terá vida fácil, e além dos atribudis físicos, pretende mostrar muito profissionalismo e porrada nos cages do Bellator.

“Espero dessa nova caminhada muito profissionalismo, porrada e sangue (risos). Apesar de lutar desde os 13 anos de idade, mas em outra modalidade, sempre sinto uma adrenalina diferente, mas sou tranquila. Porém, nada se compara com o que viverei no Bellator, mas vou estar preparada quando chegar o momento”, afirmou.

600x410

Kenya Miranda carrega quatro lutas na carreira e é a mais experiente do trio (Foto reprodução)

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *